sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Explicação pro amor

Há quem diga que o amor não tem explicação, que não se descreve, apenas se sente. E sorte daqueles que um dia realmente chegaram perto de sentir isso: uma dúvida verídica. O amor está longe de tudo que é lógico, provável e estável. Está longe de crenças, raças, sexo, e qualquer outra coisa que seria uma justificativa. O amor é bem maior. Maior que o imensurável. Mais misterioso que o inexplicável. E quando nos apaixonamos, ao mesmo tempo, deixamos de ser o que sempre fomos. Involuntariamente, é claro. Nos esquecemos de alguns princípios, esquecemos a maioria das regras, mas nunca deixamos de lembrar do primeiro beijo roubado, do último beijo dado, do cheiro dos cabelos molhados, da sensação daquele abraço apertado, da respiração que ofega com os corpos colados, isso ninguém esquece. Ninguém! E sabe por que isso não se explica? Porque não há nada que explique. Simples. Mas no final, você saberá diferenciar uma história a um caso de amor. Os casos podem até ser os mais perigosos, prazerosos, maliciosos. Mas as histórias... Ah, as histórias de amor serão sempre a coca-cola no deserto. Raras, únicas e irresistíveis!

Karla Moreno

2 comentários:

Bill Stein Husenbar disse...

O amor é um mistério (quase) indecifravél

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Karla Moreno disse...

Exatamente! =)