segunda-feira, 9 de março de 2009

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa

Me chame de louca, de insana, de vulnerável! Faça de mim, uma caricatura barata, uma criatura forçada, uma personagem fracassada, com uma lista negra interminável. Tipo carta fora do seu baralho.

Cuspa na minha cara, faça piada, ache graça. Ponha defeitos, critique. Me jogue na fogueira, me crucifique. Me chame de bruxa, me impeça de entrar na sua casa. Me ponha pra fora, me ignore, me mande embora. Me diga barbaridades (as suas barbaridades). Me diga besteiras (as suas besteiras). Fique à vontade assim, nada disso faz parte de mim! Me chame de zero a esquerda, de estranha, insignificante. Faça de mim um desenho em rascunho, uma figura rasgada, num papel plano, sem fundo. Incessante. Fale na minha cara, fale o que quiser de mim. Dê gargalhada, bata o pé, bata palmas e sorri. Até sua barriga doer e suas mãos coçarem. Tire suas conclusões precipitadas, seja um manual de "como insultar", grite o que quiser, fale sem pensar. Me diga bobagens (as suas bobagens). Me diga verdades (as suas verdades). Elas nunca deixarão de ser suas, apesar de você achar que está me atingindo. Quem convive com a crítica, é quem as impõe. Eu as ouço, e isso não significa que eu as esteja digerindo. Mas fique à vontade, só não se sinta em casa. Eu convido, você entra, se senta, toma um café, mas não venha com pedras, falar das minhas crenças e medir esforço pra graduar minha fé, assim, de graça!

Posso ser tudo o que acharem que eu sou, na cabeça de quem tiver imaginação o suficiente pra isso. Não ligo! Mas na vida real eu sou o que eu quiser. E o que eu quiser ser, não cabe a ninguém julgar ou dizer. Tampouco verificar minha (in)sanidade mental e meu (im)perfeito juízo.
O que eu sou, dos fios capilares até as unhas dos pés, de dentro pra fora, cabe a mim, e ao copo que bebo, a toda hora, dessa minha particular dose.
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Se misturar, cuidado, pode causar overdose!

Karla Moreno

7 comentários:

Atreyu disse...

Texto very FODA!!!
Cara!!! Depois de ler isso ou eu virava seguidor ou eu pulava da ponte!
Isso mesmo!
É como eu digo (e não é de hoje)
Cuidem das suas vidas, pois da minha cuido eu!!!
Dane-se o que eles pensam! Se eu estiver feliz eu estarei bem

Cáh disse...

Quem convive com a crítica, é quem as impõe.


Exatamente isso. As vezes ser forte não é o tanto de peso que você levanta, é você mesmo se levantar após levar tanto peso nas costas e no rosto! O que dói não são os tapas que a gente leva, mas o que fica depois. Saber quem você realmente é e acreditar nesta força interna é que nos move e nos faz continuar vivendo e lutando.
Por nós mesmos.
Um bom dia... Lindo texto... lindo mesmo!


=]

MateusDka disse...

Como diria a Nike: "Just do it" rsssss... Tomar as rédeas da própria vida, não ser coadjuvante neste filme, é o verdadeiro sentido das coisas.

Se fizer isso, me dê uma carona, baby! Vamos visitar a Califórnia!

tks pelo comentário. Bjus! ;)

Fraan disse...

Uau *--*
Sabe, isso foi taaao profundo, me fez lembrar de algumas coisas/pessoas. Adorei!

Sim, estou procurando um planeta novo e vou pra lá. Vamos ser vizinhas \o/

maria laura ( a má ! ) disse...

Olaá ! Adorei seu blog ! Muito lindo, os textos maravilhosos !
Cara, me identifiquei tanto com esse ultimo ae seu ! Muuuito ! hahahaha

estou te acompanhando ! :)
beeeijos ! ;*

A Madrasta Má disse...

Ufa..... que desabafo........ isso ai, pode contar comigo se quiser dar uma maçãzinha tbém!!!! bjinhos da Madrasta

Cáh disse...

cade uma palavra sua pra deixar meu dia lindo???
vim procurar! rs
Beijos