sábado, 13 de junho de 2009

É tão verdade que machuca

Pior que não saber descrever um grande amor, é não saber descrever uma ilusão.

Você, quando ama, pode deixar a caneta e o papel de lado, pode chegar junto, e não desgrudar um segundo do seu amado. Você pode surtar de alegria, pode gritar de felicidade. Porque prefere mil beijos a frases de efeito que explane essa verdade. Quando você ama, você não pensa no pior. Não gosta de sentir a separação, nem que ela dure os cinco dias do meio da semana. Não gosta de ficar testando seu coração, nem que seja por uma vontade passageira e insana. Quando você ama, você quer sentir cheiros inesquecíveis, roubar beijos inesquecíveis, receber abraços inesquecíveis, viver momentos puramente, intensamente, extremamente inesquecíveis. Mas quando acaba e você se ilude, o que fazer com tudo isso? Quando você se ilude, o papel e a caneta é a única coisa que resta em suas mãos, as quais você ainda tem algum controle sobre. Você pode surtar, mas de saudade, pode gritar, mas seria descontrole mental. Quando você se ilude, só consegue pensar no pior. Sente na pele a separação, e misturada a uma overdose de sentimentos, indentificando a pior decepção, a temível frustração, e a propriamente dita, ilusão. Os dias, agora vazios, viram eternidade. E os ponteiros do relógio marcam os ridículos segundos que você passa se lembrando e sentindo saudade. Seu coração vira uma tempestade e seus olhos uma pista alagada. Quando você se ilude, você quer esquecer os cheiros inesquecíveis, os beijos inesquecíveis, os abraços inesquecíveis, os momentos puramente, intensamente, extremamente inesquecíveis. E ninguém disse que ambos seria fácil.
Quando existe amor, tem sempre alguém que não quer ver o fim. Mas quando chega o fim, tem sempre alguém que não está nem aí.

Porque quando você passa a amar alguém, se seu mundo desabar, você sabe que esse alguém sempre estará aqui. Mas quando o amor vira ilusão, quem seguraria seu mundo, se torna o irônico motivo pra fazê-lo cair.
Karla Moreno

6 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Amigos são poemas…
Os verdadeiros amigos são a poesia da vida.
Eles enchem nossos dias de cores, rimas e risos,
nos seguram a mão quando caminhar parece difícil.
Mostram que mesmo em dias nublados o sol está no mesmo lugar,
e nos ensinam que a chuva pode ser uma canção de ninar
nas noites solitárias e vazias.

Um abraço em mais este final de semana, que tudo lhe
Seja bom...

Junior disse...

O Karla. Adoro teus textos. Eles me passam a sinceridade dos sentimentos. Seguirei teu blog.

eve disse...

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade."
Carlos Drummond de Andrade

Amei o blog

Minha vida em capítulos disse...

"Mas quando o amor vira ilusão, quem seguraria seu mundo, se torna o irônico motivo pra fazê-lo cair."

Essa foi a frase mais profunda
e vedadeira do seu texto...

Bjão ^^

MateusDka disse...

Meo Deos... Fico ABISMADO quando leio seus textos e eles expressam o que eu não consigo falar. Preciso pedir à minha terapeuta que acompanhe seu blog para me entender... obrigado! rsss...

Para este momento, que estamos (seu texto e eu) vivendo, sugiro essa trilha: http://www.youtube.com/watch?v=9tFk0XVirb8

Bjos

Allan disse...

Em verdade, o meu caminho atravessou cem almas, cem berços e cem dores de parto.
Muitas vezes me despedi;
conheço as últimas horas que desgarram o coração.

^^

Put a choco smile on that perfect face!!
Love ya!