domingo, 19 de julho de 2009

Dois estranhos

Como dois estranhos, eu aqui
O quarto vazio, tarde de domingo
Chuva caindo, eu me aquecendo do frio
Sem saber pra onde ir
Feito dois estranhos
Como se você nunca tivesse existido
É estranho ser estranha
Não faz sentido

E é como dois estranhos que estamos
Como se nada tivesse acontecido
Como se tudo tivesse sido um sonho ou pesadelo
Como se eu não tivesse feito parte dos seus planos
Assim ficamos, assim me vejo

Mais que dois estranhos
Dois enganos
Dois corações que um dia foram cúmplices
Agora fúnebres
Estranhos

E como dois estranhos, eu aqui
Tv ligada, eu na janela
Chuva caindo, o frio me invadindo
Sem hora marcada pra partir

O recomeço me faz desacelerar
O começo me faz acreditar
E não seria estranho eu me reapaixonar

Afinal, o fim não é uma eterna espera,
pra quem sabe esperar.
Karla Moreno

5 comentários:

Anônimo disse...

é tão bonito ver o jeito q tu escreve.
...isso é tão parecido com o meu momento :O
espera, esperança,... o mundo sempre dá uma volta gigantesca mesmo. =D
ótimo dia pra ti.
bjuh

Fran disse...

Tah lindoo como sempre Flor :)
Eu resolvi reativar meu outro blog:
http://apenas-uma-palavras.blogspot.com/
Se der um tempinho passe lah :D

Beeijão =*

Atreyu disse...

Você está escrevendo cada vez melhor!!! Lindo!!!

E como dois estranhos, eu aqui
Tv ligada, eu na janela
Chuva caindo, o frio me invadindo
Sem hora marcada pra partir

gostei

Fran disse...

Amadaa
Da uma passadinha la no meu blog: tem um selinho la praa você :)

Beeijão!

Ariane Garcia' disse...

q lindooo, q lindoo'