domingo, 2 de agosto de 2009

Você, na ponta do meu nariz

Ficar perto de você é engraçado. Não é piada, mas me faz rir, me faz feliz. E falando em piada, sei que as minhas são sem graça, mas te ver rindo delas, é o principal. E quando é longe que nos encontramos, suas palavras não me deixam ver o espaço nem a distância, que seria o natural.

Me cerco aqui, comigo mesma, e me pergunto: o que eu poderia escrever? Em pouco tempo, não tem como ver muita coisa, descobrir, conhecer... quando vivemos num mundo onde a verdade é secundária, as pessoas demoram anos construindo algo que pode terminar em segundos, e os sentimentos já não têm valores significativos, é visto como algo emergente, uma precariedade desnecessária... E é também quando a gente não sabe onde se apoiar, onde se esconder, o que fazer. O que escrever?

Mesmo em meio a questões intermináveis, e me deparando com respostas mais confusas que as próprias perguntas que faço, consigo me jogar e não sentir mais medo, só o frio na barriga que me invade, aquelas borboletas incontroláveis. Aquela dormência nas pernas, aquela despedida que demora a ter fim, e no fim resta saudade. Uma falta diferente, uma perda engraçada, como quando estou perto de você, não como minhas piadas sem graça.

Mas a parte séria de toda essa anedota, é a vontade de morar no teu abraço, de acampar em férias prolongadas no seu ombro, de bochechas coladas, e só fechar os olhos, quase sem respirar, sem me mexer, sem hesitar. Porque é a mesma parte que me renova, que me faz esquecer o que eu temia e não me deixa pensar em mais nada. Como se fizesse uma limpeza dentro de mim, a cada dia. Como se cada toque fosse crucial, e cada momento um parágrafo de alguma história inventada. Como se eu pudesse fazer as malas agora e me mudar pra você, dormir você, acordar você, morar você.

E sabe qual é a parte mais real que me faz sentir assim?
É saber que grudando meu rosto no seu, você vai embora, mas a saudade fica, bem como o seu cheiro estacionado na ponta do meu nariz.
Karla Moreno

5 comentários:

Paulo Tamburro disse...

KARLA,que prazer, mas uma carioca!!!

Seu blog é ima fornidvel e excelente mistura etd um pouco.

Blog é isso mesmo!!!

Vou levaru pempn para e tdo, mas não saio is daqui.

Aproveitopraconvidá-la pra conhecer meus blogs:

-COMO ERA FÁCIL FAZR SEXO;

-HUMOR EM TEXTO;

FOTOFALADA.

É só clicar em cima do meu nome (com cuidado, pois sou reumatico -rsrs) então aparecerá minha
pagina de perfil e em MEUS BLOGS é só escolher!

Um abração carioca!

Paulo Tamburro disse...

Desculpe os erros de digitação.Quando víá era tarde

Maya's disse...

Adorei esse texto, não vou comentar mais pq eu estou com raiva do amor... Beijo!

Fran disse...

Muito muito lindo!

Beeijo!

a má! disse...

Ai que lindo! Realmente amei *-*
Eu também tenho essa vontade, esse desejo de morar em quem eu amo, de estar 24 horas junto com ele! E é muito bom isso ... E o cheiro bem debaixo do nariz... É DEMAIS ! :D

beijos :*