segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A menina que eu era

Sinto falta da menina que eu era!
Por onde anda toda aquela luz?
Pra onde foi todo aquele brilho?

Onde está aquela menina que esbanjava alegria,
Que era invejada pela simpatia,
Que por qualquer motivo sorria?

Menina que tinha resposta pra tudo!
E sabia que no fundo,
Haveria solução quanto aos problemas do mundo.

Me pergunto: pra onde foi meu encanto!?
Minha eficiência?
Minha capacidade?
Meu chão? Não o encontro mais!

A menina que sou agora
Não transmite aquela beleza
Não vê mais as coisas com clareza
E tem medo de novamente se ferir.

Estou frágil, meu coração já não irradia felicidade
Por isso quero aquela menina de volta!
Sinto falta dela dentro de mim!
Não mereço ficar assim

Mas farei o que for pra isso acontecer
Para em mim de novo nascer
A menina, que por você, deixei de ser!
por kakau moreno

3 comentários:

Luis Moutinho disse...

Romântica em diversos sentidos, do egocentrismo q reconheceu possuir até essa vontade de retorno à infancia a la casimiro d abreu...
"Olhos amadeirados, que fixamente de perto não possuem fim." Já o início é perfeito, o melhor verso...
O curioso é q minha mono na facul é sobre como o espirito romantico, q surgiu há 200 anos atras pode atingir d modo intacto a produção d arte do homem contemporaneo, e vc acaba sendo um exemplo genuíno da minha tese...

bjocas mil senhorita kakau

Mariana Tiné disse...

Primeiro!!!

A.M.E.I. seu blog assimm!!!
Tá lindo mesmo!!!!!!!! =)

Sobre seu texto, com certeza deixou de ser "aquela menina que era" mas, acredito que tenha se tornado na em uma mulher mais forte, mais certa dos seus sentimentos.
Nada que passamos nessa vida é em vão...
Nada mesmo!!!

Beijos linda escritora!!!

Allan disse...

coisa linda do amigo =)