quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Saber voar

Me desconheço, mas gosto desse mistério intenso.
E se me jogo sem saber voar, é pra me sentir livre, ao menos por um breve momento.
É na sintonia da incerteza que me fortaleço,
E de tudo mais que por algum motivo não mereço.
Desde as águas do mar, até o vento que me corta no meio,
Me julgo, me cobro, me interrogo,
Mas é dessa forma que me mostro,
É dessa forma que me vejo:
Ou me aceitam, ou me suportam.
Ou sou eu mesma escrevendo,
Ou são letras perdidas no tempo.
Eu prefiro o eu misterioso,
O eu sonhador, o eu sincero.
E continuo não sabendo voar,
Mas quero.

Kakau Moreno

4 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Um dia voará....!
Jnhs

Delfim Peixoto disse...

E voará...

Mariá ♪ disse...

Eu ainda não continuo a saber voar, mas é tentador...
Adorei! Lindo post.

Bjim*

Ótimo final de semana para você.

Cáh disse...

Pois é, nas minhas palavras eu quase sei quem eu sou... mas naquelas que ficam presas no meu silêncio, nunca é facil dizer, as vezes dizemos aquilo que não queremos explicar, só falar por falar. Deixe que cada um voe do seu modo, que cada um entenda como quiser....


hoje eu tbm quis voar!


Um beijo!