quarta-feira, 4 de março de 2009

Diários

Não escrevo nada em diários.

Não possuo esse costume egoísta de guardar lembranças em folhas de papel que se mantêm umas sob as outras, sem nenhuma forma de recompensa. Sem dizer o quanto é arriscado. Um tipo de exposição que se refere a tudo que gostaria de guardar. Uma forma, muitas vezes errada, de desmerecer um momento ou mantê-lo vivo. Eu prefiro escrever em folhas de papel comum. Em cadernos sem nenhum cadeado. De modo que nada se esconda. Pra que não haja segredos. Pra que não me reste dúvidas.
E pra que nada se perca, apenas solto palavras: como um vômito depois de uma refeição mal feita. Diários são formais demais pra suportarem os meus vômitos. Mas, nem por isso, deixo de escrever.
Porque pior que não saber o que fazer das palavras é utilizá-las de maneira errada.

Karla Moreno

7 comentários:

Luis Moutinho disse...

Quintana dizia que nunca havia escrito uma virgula sequer q não fosse uma confissão...
bem a Virginia Woolf dizia q "escrever é um ato d coragem", mas eu pessoalmente acho q é um sintoma d fraqueza, talvez o escritor seja um fraco... é preciso, mais do que pra escrever, uma força descomunal para se fazer calar...
to d volta amiga-poeta!
bjocas mil

Maria Inácia Bellico disse...

Concordo. Já tive vários diários e de nada adiantou. Decidi então publicar, expor o que eu penso, nada de ficar e me sentir entalada, sabe? As pessoas falavam que eu me guardava muito, então preferi colocar as minha idéias, sentimentos em lugar onde todos possam ver, entender, mas sem me machucar. Adorei o texto.

Bjim*

O Profeta disse...

És madeira verde
Ou apenas mulher perdida
Testemunha de berço feito de penas
Arca perdida da dor contida

Tudo isto é universo
Em límpida poça de água
Onde as conchas têm a forma de coração
Onde o sal afasta a mágoa

A ti que és minha amiga especial
convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”




Beijo azul

Marina Gomes disse...

Lindo por demais seu blog. Inteligente, feminino, engraçado e com textos interessantes! Parabéns, beijos:*

MateusDka disse...

Estranho... voltando ao assunto do seu post anterior (e seu comentário no meu blog), escrever diários sempre foi uma tarefa "feminina" por excelência, não? Homens escreviam "pensamentos", ou "anotações"... rssss... você expos isso no post anterior, agora não consigo parar de ver as diferenças entre homens/mulheres.

Sou homem, não gosto de futebol e escrevia diários... hoje escrevo blog! ^^

Carolzinha disse...

Diarios.. :S

sempre tive váaarios, mas eles sempre permaneciam limpos, em branco, sempre gostei de escrever em pequenos pedaços de papeis, que ficavam espalhados pelo meu quarto, e quando eu sempre vivia encontrando um ou outro e ao ler me sentia melhor.

Primeira vez aqui, adorei o blog. Voltarei sempre.

Beijos :*

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Na margem do mundo
além dos meus olhos,
Belo,
Sei que o exílio será sempre
verdejante de esperança,
O rio,
Que não podemos atravessar
corre eternamente.
(Samuel Menashe)

Tenha um lindo final de semana cheio de amor e paz no coração
Abraços: Eduardo Poisl