domingo, 23 de agosto de 2009

Não sei sair de mim

Que culpa tenho eu de ser assim, inconstante, indefinida, e instável talvez?
Não sei se fico muito exposta, procurando respostas onde nunca tenho vez.
Às vezes ainda penso ser a número um, a mulher dos sonhos, a princesinha do castelo.
Mas, quando tudo desmorona, me sinto num pesadelo onde não há nada de tão belo.
E só eu sei o que já passei, por onde andei e me esbarrei.
Já vi sorrisos que não existiram, chorei lágrimas que não caíram, já caí e me levantei.
Tento sempre corrigir o incorreto, procurar ficar por perto, mas nem sempre tenho sucesso.
Fico nessa tentativa, me ocupando de outras vidas, me esquivando por completo.

Mas que culpa tenho eu de ser assim?
Se o que sou é só ser eu, se não sei sair de mim.

Karla Moreno

3 comentários:

eve disse...

Não tenha medo de ser você. Por mais estranho que possamos parecer aos olhos dos outros a densidade nos faz seres estraodinários.

franbogado disse...

Mas pra que sair do que voce é, se tudo que sobe desce, tudo que cai fica em pé?
Ainda não sendo quem voce seja, pode parecer estranho e diferente, mas continua sendo voce nessa peleja!

Laís Lopes disse...

ah,muito lindo o que vc escreveu,coloquei no meu perfil do orkut,com teu nome embaixo,claro !